logo

1/12
CASA DA SUSTENTABILIDADE
2016, Campinas, São Paulo, Brasil

Área do Projeto: 1.500m²

Parceria: David Serrão, Stephane Monnet, Juliette Bize

A Sustentabilidade representa a resiliência ao meio ambiente, pouco impacto sobre o ecossistema, baixo consumo de energia e que pouca geração de resíduos.

Muito além da tecnologia A SUSTENTABILIDADE SE CONSTITUI ATRAVÉS DA QUALIDADE DE PROJETO: O respeito na inserção na paisagem, da topografia, do caminho dos ventos e da ventilação, a redefinição da flora natural pré-existente, outra vez constituída por campinas e bosques, o estudo da insolação, com a proteção das fachadas a emissão de calor, e o uso de materiais adequados ao meio.

QUEREMOS QUE A SENSORIALIZAÇÃO E A CONTEMPLAÇÃO DOS ELEMENTOS DA NATUREZA, SEJA O PRINCIPAL CONCEITO DA NOSSA EDIFICAÇÃO. O projeto se define como um percurso pedagógico que cria ambientes dedicados aos elementos da natureza, que são a ÁGUA, o SOL, o VENTO, a TERRA e a FLORA, e estuda sua relação com o antropoceno.

A inserção do edifício na paisagem lembra a casa bandeirista. A forma quadrada é construída em TERRA crua e se inscreve na topografia do parque e se abre em fendas e balanços que convidam o VENTO e o visitante a penetrar e a circular a edificação.

Ao centro as AGUAS recolhidas de reuso do edifício, trazem o frescor natural ao ambiente e alimentam a FLORA da horta, e da cobertura. O edifício se constrói em terra e luz do SOL, onde as fachada ensolaradas são protegidas por cobogós, paredes duplas, e criam pátios iluminados calorosos nos dias de inverno.

A sustentabilidade na construção deve ir além do ato de projeto e de tecnologia, ela deve se fundir ao método construtivo, a tecnologia e a espacialidade, e como em um ato de alquimia fazer com que todos os elementos se juntem e criem um único sólido harmônico que possa transmitir a importância da natureza para o ser humano e o meio ambiente.