logo

1/9
A Casa de Plástico
2017, Experimentação. 60 m² Rio de Janeiro, Brasil
 
O projeto CASA de PLASTICO nasce como um processo de reflexão sobre o ato de morar contemporâneo; pensando o direito à cidade, o direito à moradia, o empoderamento dos métodos construtivos, a relevância da participação social no processo de acesso à moradia, os fenômenos de migração urbana e por fim à importância do uso de matérias de reuso nos processos de construção. 
 
A  CASA de PLASTICO é uma  “casa mochila”, uma metáfora do que deveria ser a moradia para todos, uma casa que pode ser construída por qualquer pessoa, sem custo algum à partir de matérias recicláveis, que transformados podem tomar diferentes formas, como a de um quarto, uma tenda, ou um lugar de reuniões publicas. A casa se abre na cidade como para “vestir” seus lugares públicos e privados, achando suporte em luminárias, semáforos, balcões, viadutos, questionando o que  pertence a alguns ou a todos dentro do solo urbano. 
Seu projeto foi concebido e realizado no ano de 2017 pela Nanda Eskes junto ao coletivo ONE PROJECT, em um processo participativo junto a alunos voluntários do departamento de arquitetura da Universidade Pontifica Católica do Rio de Janeiro.  Nesse processo foram transformadas mais de mil sacolas de plásticos em uma lona impermeável circular que pode abrigar uma área até 50m2 de sombra. O projeto foi instalado em diferentes lugares do Rio de Janeiro, no aterro do flamengo, na praia de Copacabana, abaixo do viaduto do túnel Zuzu Angel, e dentro de salões de uma residência de luxo. Ele foi exibido também Paris, em um pátio interno de uma quadra.  Seu processo de criação se deu através de um processo de pesquisa sobre a possibilidade de manipulação e transformação de matérias de reuso de fácil acesso. Materiais que acumulados por qualquer um podem ser transformados em elementos construtivos.