logo

1/17
Biblioteca de Direito USP

2013, Concurso, Edifício cultural, São Paulo, Brasil

Área do Projeto: 3765m²

Consultores: Ramon Ayoroa - Cálculo Estrutural 



O conjunto arquitetônico da faculdade de direito da USP forma um espaço histórico e de grande representatividade no Centro de São Paulo. Com a integração do edifício da Nova Biblioteca, o conjunto ganha uma dimensão adicional de contemporaneidade, um diálogo entre épocas arquitetônicas, onde a Nova Biblioteca acrescenta um novo aspecto, e o edifício histórico permanece o protagonista. O objetivo da Nova Biblioteca é um espaço onde o foco é a interface entre o Usuário e o acervo da Biblioteca. Espaços de leitura e de consulta formam uma estrutura contínua, onde conexões espaciais e visuais reforçam este objetivo e criam ambientes de aprendizagem com grandes qualidades de permanência e alta funcionalidade.

 

O projeto é um exercício de equilíbrios:

Equilíbrio entre convívio, atividades em grupo e estudo individual.

Equilíbrio entre comunicação e silêncio.

Equilíbrio entre o livro e meios digitais de pesquisa.

 

Equilíbrio também entre espaços existentes e espaços novos, entre iluminação natural e o controle da mesma, entre espaços extrovertidos e introvertidos. A Nova Biblioteca será mais um edifício do conjunto arquitetônico da Faculdade de Direito da USP. O centro do conjunto é o edifício histórico em estilo neo-colonial, localizado o Largo de São Francisco. A utilização da calçada fronteira é de grande importância, gerando um ponto de encontro e uma ocupação do espaço urbano conectado ao espaço da faculdade. O edifício Claudio Lembo, por sua localização nos fundos do edifício histórico, é ligado a este através de uma passarela. O edifício da Nova Biblioteca possui uma conexão direta com o Largo de São Francisco e desta forma com o espaço urbano entre os segmentos do conjunto arquitetônico. Sugerimos a conexão dos edifícios através do espaço urbano existente, com acesso ao edifício a partir de sua calçada na Rua Senador Feijó, onde a entrada da Biblioteca, recuada da calçada, forma uma continuidade da mesma e um gesto convidativo para acessar o Foyer aberto.